Movida a energia solar, ‘cidade do futuro’ ganha corpo em Abu Dhabi
17 de julho de 2018
A FOTONVIX esta no Espirito Santo com a FOCKINK e se fez presente na EXPOINTER
5 de setembro de 2018

São duas as formas principais de geração de energia por meio da luz do sol: a fototérmica e a fotovoltaica. Entre suas principais diferenças estão a técnica utilizada e o resultado de seus processos, que pode ser o aquecimento de líquidos e gases, ou a geração de energia mecânica ou elétrica.

energia solar fototérmica pode ser produzida a partir da captação dos raios solares por superfícies espelhadas ou por coletores, que absorvem a radiação e permitem o aquecimento de líquidos ou gases. O calor proporcionado pela luz solar aumenta a temperatura do líquido ou gás armazenado, que pode ser usado para uso residencial, comercial ou mesmo para processos industriais.

Em equipamentos planos, o calor gerado é convertido por meio das chamadas placas solares, que podem ser instaladas no telhado de edificações de portes diversos. A água aquecida por eles pode ser utilizada para consumo pessoal, durante o banho ou em torneiras, e também na lavagem de utensílios e ambientes. Em grande escala, o aumento da temperatura de gases ou a produção de vapor pelo calor do sol também podem ser aproveitados em processos de movimentação de turbinas, gerando energia mecânica e elétrica através de usinas termelétricas.

A outra possibilidade de geração de energia por meio do sol é realizada a partir da conversão direta da luz em eletricidade. A energia solar fotovoltaica é gerada através da captação de luminosidade por células solares, materiais que geram corrente elétrica quando seus componentes são acionados pela luz solar. Entre os mais indicados para essa finalidade está o silício, elemento que compõe grande parte dos painéis solares fotovoltaicos.

Os painéis fotovoltaicos também devem ser instalados no alto de casas ou prédios, onde exista incidência solar e pouco sombreamento. A corrente elétrica que resulta de seu processo é gerada enquanto há captação de radiação, ou seja, durante todo o dia. O consumo da eletricidade produzida, porém, pode continuar durante a noite, através de estruturas de armazenamento e conversão de créditos.

Entre seus pontos práticos de diferença, a energia gerada pelos paineis fotovoltaicos e pelas placas fototérmicas diverge pelos processos, estruturas, produtos e aplicações. Ambas podem gerar eletricidade através de técnicas diferentes, mas apresentam aplicações variadas de acordo com a finalidade do consumo. Para residências e condomínios, por exemplo, a energia fototérmica é mais indicada para aquecimento de água para higiene pessoal, enquanto a energia solar fotovoltaica proporciona geração de corrente elétrica para uso em todos os equipamentos elétricos, inclusive o chuveiro.

Já entre os fatores de semelhança, a energia solar fotovoltaica e fototérmica estão entre as principais formas de aproveitamento do sol para geração energética e aquecimento, apresentando como vantagens a economia e independência em relação a concessionárias. Outro ponto de similaridade é que ambas utilizam uma mesma fonte inesgotável e universal de energia: o sol.

Além desses dois processos, muito utilizados em casas e edifícios, o sol também é capaz de gerar energia indireta por meio das alterações de temperatura das massas de ar e das águas oceânicas, por exemplo, produzindo energia eólica e de marés. O fator fundamental que une todos esses métodos é a possibilidade incalculável de renovação. Por meio do sol, é possível gerar energia sem causar danos agressivos ao meio ambiente, preservando o planeta e garantindo a manutenção da vida.

Ficou com alguma dúvida ou quer saber qual a técnica mais indicada para seu condomínio, comércio ou residência? Deixe seu comentário abaixo ou entre em contato conosco.