Brasil e seu potencial solar!
17 de julho de 2018
Conheça as diferenças entre os dois métodos de gerar energia por meio da luz do sol
17 de julho de 2018
Bem no meio do deserto há um lugar onde o calor é extremo. Sessenta e três graus ou até mais no verão. E foi exatamente por causa da temperatura que foi construída em Abu Dhabi uma das maiores usinas de energia solar do mundo. É uma fazenda solar com dois quilômetros e meio quadrados de área e uma imensa plantação de espelhos de prata, capazes de produzir luz e água quente para 20 mil moradias.
Parece pouco num país de 9 milhões de habitantes, mas é só o início de um projeto estratégico. Os Emirados estão investindo em fontes energéticas renováveis. Não vão substituir o petróleo, que eles têm de sobra por mais 100 anos pelo menos. O que pretendem é diversificar e poluir menos. Uma aposta no futuro.
Para coletar melhor a luz, os espelhos parabólicos se mexem o dia todo. Acompanham o sol do nascente ao poente. Da usina sai energia limpa.
A preocupação com o planeta levou Abu Dhabi a tirar do papel a cidade sustentável de Masdar. Dez por cento do planejado estão prontos. Um traçado urbanístico ousado, que deixa os carros de fora. Lá só se anda a pé ou de bicicleta. As ruas são bem estreitas para que um prédio faça sombra no outro. É perfeito para o deserto. Os revestimentos das paredes isolam o calor e a direção dos ventos foi estudada para criar corredores de brisa. Uma torre de 45 metros de altura suga o ar quente do alto e o transforma em vento ameno embaixo.
Por enquanto, há poucos moradores, quase todos alunos do Masdar Institute, o mais importante centro de pesquisas do país, voltado para o estudo de energias alternativas, sustentabilidade e meio ambiente, e grande importador de talentos.
A cereja do bolo dessa cidadezinha fantástica é o carro totalmente automático, sem piloto, sem nada, usado para ir até o estacionamento. Ele vai por baixo da terra, anda sozinho. É simplesmente genial.
Fonte: EcoD